quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Da semana que passou

A semana passada foi profícua, para começo de conversa fui esquiar que é sempre uma coisa de valor. Depois a natureza foi simpática para com a minha pessoa, o tempo esteve bonzinho e a neve soberba. Finalmente até os Deuses se uniram a meu favor, curaram as viroses agressivas que mini Picantes contraíram quase em cima do acontecimento, já para não dizer que o meu joelho se portou bastante bem, não tive de fazer gelo uma única vez, apesar de ter feito mais tropelias que a conta.

Por cá percebi que há quem não faça a mínima ideia do que seja um hate blog e desconheça o significado de destilar ódio ou idiotices afins com que nos brindaram, enquanto se faziam de vítimas e se imbuíam do pior que o ser humano tem, quer seja fazendo um blog com suposições de quem é a pessoa por trás da Picante - feito por uma cobardolas desprezível que o faz como uma espécie de vingança, um “agora vou dizer ao mundo quem tu és”, como se eu tivesse vergonha do que escrevo, como se escrevesse alguma mentira, como se eu fosse pessoa para deixar de escrever por causa de uma chantagem de merda, feita por uma merda de uma pessoa, pardon my french.
Tão boa pessoa como a que escreveu e publicou aquele blog são todas as outras que aceitaram comentários com aquele link nos seus blogs e FB, fazendo-se de sonsas, como se aquilo não passasse de um inocente comentário - Pipoca mais Doce, Maçã de Eva, Catarina Beato e Fernanda Velez, muitos parabéns, acabaram de provar a minha teoria de que não há nada mais insuportável que uma gaja sonsa. Finalmente tivemos também direito a uma manifestação da “eu sou muita boa onda, mesmo boazinha, por isso é que toda a gente me adora, perdoando a publicidade encapotada que sempre fiz ou o despudor com que sempre ganhei views à custa dos meus filhos”, a Cocó na Fralda não publicou o link mas fez questão de escrever um post que mais parecia um jornal fazendo exactamente aquilo que me critica, post esse que retirou no dia seguinte porque “eu sou muita boa onda, mesmo boazinha, por isso é que toda a gente me adora, perdoando a publicidade encapotada que sempre fiz ou o despudor com que sempre ganhei views à custa dos meus filhos”

Quanto a mim são todas iguais: o(a) autor(a) do blog, as que publicaram os comentários, ou quem diz que não publica mas escreve sobre o assunto, falando de pessoas e não de personagens de blogs.
Minhas queridas, tenho um recado para vocês: vão à merda. Assim mesmo. Agarrem nas vossas chantagens pressões de trazer por casa e vão todas à merda. Neste blog mando eu, qualquer coisa com que não concordem é apresentar queixa na polícia, não é assim tão complicado, se qualquer idiota consegue vocês também chegam lá. A liberdade de expressão ainda existe e é consagrada na lei, não faço a menor tenção de abdicar da liberdade que me assiste em achar que os vossos escritos são tolos, ridículos ou enganadores só porque vocês, do alto da vossa arrogância, não sabem lidar com a crítica e apenas estão preparadas para ouvir os “que amoooooorrrr” das donas Joaquinas.
Se aqui efectivamente se calunia, destila ódio ou incita à violência, a solução é bastante simples, é darem corda aos sapatos e apresentarem queixa na polícia, não sei se já disse, eu cá estarei para lidar com as consequências.

Posto isto estou capaz de lançar uma rúbrica nova aqui no blog “Se a Picante fosse um hate blog...”.
Uma semana, um blog. Por quem começo?...

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

Que vais fazer amanhã, Picante?


(Não sou eu quem está na fotografia, ok? Afinal o título do post é "que vais fazer amanhã" e ainda é hoje. Ora se hoje ainda não é amanhã não me poderiam ter tirado uma fotografia do que vou fazer amanhã, visto que agora ainda é hoje. Certo? Certo...)

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Picante também escreve sobre essa importante temática que é a efeméride das meias desirmanadas

Quando, à hora de almoço, fordes praticar o amor com um parceiro(a) que não é aquele que a sociedade legitimou, quiçá a um desses moteis que agora os blogs recomendam, tende o cuidado de calçar as vossas próprias meias, por mais que tenhais de vos vestir à pressa verificai que não correreis o risco de chegar ao vosso lar com duas meias desirmanadas, é muito desagradável essa situação de querer arrumar meias emparelhadas e as marotas não condizerem.

sábado, 3 de fevereiro de 2018

Mulherzinhas

Não peças a quem pediu nem sirvas a quem já serviu. Principalmente se tiveres ter sido tu a dar ou mandar.
Por mais tolerante que tenhas sido para com as fragilidades alheias, essas pessoas vão olhar-te com raiva, haverão sempre de se recordar que, pelo menos em tempos, estiveram uns furos abaixo, ainda que tenham passado muitos anos.
(na verdade estou a ser simpática, elas continuam muitos furos abaixo, nunca passarão de umas mulherzinhas...)